Firewatch – Jogo ou Experiência?


firewatch
firewatch

Firewatch. Está aí um jogo que eu ouvi falar (e muito), mas não imaginava bem do que se tratava. Eu evito ficar assistindo muitos videos de jogos que pretendo jogar (nem que seja num futuro distante), e no caso de Firewatch esta foi uma decisão mais do que acertada. A desenvolvedora Campo Santo conseguiu trazer um ótimo jogo, com uma bela história, que pode ser classificado como uma “experiência” no mundo dos vídeo games.

Confesso que quando ouço que algum jogo é do tipo “walking simulator”, torço o bico (é mais forte do que eu). Sinceramente acredito que existem MUITOS títulos no mercado que dariam ótimos curta metragens e acabam virando jogo, por esta ser uma mídia mais “barata” de produzir, e assim o camarada consegue contar sua história. Mas isso é papo para outro post (inteiro), aqui vamos de Firewatch, que nem de longe cai na definição acima. É uma experiência jogável realmente fantástica!

Aqui, você é colocado na pele de um guarda florestal, que por algum motivo, se voluntaria para ser um vigia num posto florestal remoto. Eu não vou entrar em detalhes neste ponto, pois a experiência começa bem na introdução de Firewatch.

A jogabilidade é simples, você pode andar, correr e interagir com alguns objetos do cenário. O jogo se passa todo em primeira pessoa (como não poderia deixar de ser). Mesmo dentro desta jogabilidade simples, existe uma questão que consegue dar uma pequena complicada nos objetivos gerais de cada dia de trabalho. Eu vou detalhar isto um pouco mais a frente.

O jogo de forma geral, é dividido em “dias de trabalho”, que são como se fossem as fases de Firewatch. Existe, propositalmente, um salto de números, você está no dia X, de repente vai para uma data 10 dias a frente. Isto é feito, para que você tenha noção que o tempo passou, e para que você entenda o relacionamento do personagem com aquela situação de isolamento.

Logo no começo do jogo, você é apresentado a um sistema de mapa. Lembra que eu falei sobre um pequeno detalhe que as vezes complica a jogabilidade simples? Bom, está ai, o mapa. Você literalmente tem que se guiar por ele entendendo-o como se estivesse no mundo real. Nada de setinha verde dizendo para onde você tem que ir. Isto faz parte da experiência! Eu sei. Mas daria para dar uma suavizada neste ponto. Isto não é exatamente um defeito, apenas tirou minha atenção de coisas mais importantes durante a primeira hora de gameplay. Eu cheguei a ficar perdido em alguns momentos, mas depois que você se acostuma com o sistema o jogo flui tranquilo.

Os cenários de Firewatch são INCRÍVEIS, tudo é bem trabalhado e pensado para estar e ser de acordo com o ambiente. Nada de paredes invisíveis ou desfiladeiros da morte, sem sentido. Por se tratar de um jogo roteirizado (não que outros jogos não sejam, mas Firewatch é uma experiência que depende quase que exclusivamente de sua imersão no roteiro proposto), o mundo não é exatamente aberto. Você vai ganhando ferramentas, que te permitem explorar a floresta a medida que avançam os dias.

Já falamos de jogabilidade e gráficos. A trilha sonora é apenas incidental, pois o clima do jogo pede isso. Mas e a história? É ai que Firewatch me ganhou! Estou tentando escrever este texto, com o mínimo de detalhes sobre do que se trata o jogo, pois a experiência está exatamente em descobrir “que diabos está acontecendo aqui?”. Em alguns momentos, Firewatch começa a se tornar um grande filme de suspense, em que você fica com medo do que vai encontrar na próxima curva da floresta. E o mais interessante, é que a pequena confusão que você sente, ao tentar se guiar pelo mapa, em uma floresta desconhecida, vai acabando e você começa a conseguir ir cada vez mais longe na floresta, reconhecendo uma pedra, ou algo característico da região. Você começa a se sentir aqueles nativos de lugares remotos, que diferenciam duas árvores que para você parecem exatamente iguais.

A classificação do Rock and Game para Firewatch não poderia ser outra;

Joga agora!

Espera uma promoção, mas joga!

Coloca no fim da lista ..

Deixa pra depois ..

Deixa pra lá!

Se você curte jogos com boa história, que te fazem pensar e com uma pitada de suspense, Firewatch é para você. No último terço do jogo, a coisa fica bem frenética, e com clima de certo suspense, beirando o terror, mas realmente não espere ação o tempo todo, afinal estamos falando de um jogo em que você é um guarda florestal em um local remoto. Agora, se você é do tipo que SÓ CURTE jogos Battle Royale, ou FPS mais frenéticos, vale a pena dar uma olhada nos primeiros minutos de gameplay em qualquer canal do do You Tube, para poder ver se vai curtir a VIBE do jogo. Embora eu tenha dito, que a experiência “limpa”, seja a melhor, pode ser que no seu caso, dar uma olhada antes, te economize tempo e principalmente dinheiro.

No cantinho da conquista, podemos dizer que Firewatch está em quase toda lista de 1000G fácil. Algumas conquistas são sobre você fazer algo específico em determinado ponto do jogo, mas nada muito complicado de fazer “espontaneamente”.

Não pude falar mais sobre a história (e quanto ela é boa), pois como disse, Firewatch é uma experiência, mas posso garantir que se só de ler este POST, você ficou minimamente curioso, o jogo vai te agradar.

Pro pessoal que quiser me adicionar nas principais redes de games, minha gamertag é nascimentosousa. Te espero lá para uma jogatina.

There is no more story.
Next ONRUSH - Um Overwatch de carros

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *